Viajar deixa as pessoas mais felizes do que bens materiais, segundo os psicólogos Thomas Gilovich e Leaf Van Boven. Para aqueles que não podem ter tudo, a vida é feita de escolhas. Quando o assunto é lazer então, quem nunca ficou entre o dilema “ter” e “fazer”?

Se já estiveste em dúvida em comprar um bem de consumo ou uma experiência, como uma viagem, fica a saber que estes estudo pode ajudar-te nessa escolha. Segundo os psicólogos Thomas Gilovich e Leaf Van Boven, viajar lhe faz mais feliz que comprar um carro ou roupas, por exemplo.

“Temos mais felicidade a partir das experiências do que comprar coisas”, disse o estudioso James Wallman ao site Salon.com, ao explicar a tese dos psicólogos. Ele citou cinco razões que provam essa teoria:

Enjoas rapidamente dos bens materiais
Um bom exemplo disso é o teu smartphone. De quanto em quanto tempo o trocas ou pensas nisso? Já uma viagem, guardas essa recordação para a vida inteira. Cada viagem é uma experiência a mais na tua vida.

É possível fazer uma compra totalmente errada, não uma viagem
Por pior que tenha sido a tua viagem (roubo, malas extraviadas, destinos furados, etc), ela acrescentará uma experiência na tua vida – seja ela má ou boa. Já um bem material mau é apenas uma má decisão. Seja um sapato que não se encaixe bem ao pé ou um casaco que não te fica bem, não há nada que possas fazer sobre isso, perdeste o teu dinheiro.

Experiências são mais difíceis de comparar do que bens materiais
Uma das premissas para adquirir mais coisas é a vontade de estar “na moda”, ter algo mais confortável ou tecnológico e, é claro, se adequar ao seu ciclo social. Tudo isso é comparável e sua vontade de consumir mais e mais também rege por essa premissa.

Já uma viagem, a comparação não é tão fácil de ser feita. As férias do teu vizinho em Miami podem até parecer melhores que as tuas no interior do país mas o prazer da experiência é algo muito abstrato. Viajar é uma experiência tão única que chega a ser incomparável.

As experiências definem quem és
O casamento é um perfeito exemplo desta razão. Quando uma pessoa se casa, ela se lembra mais dos presentes que recebeu ou da emoção de se casar? Experiências não têm prazo de validade, não estragam e nem vais enjoar delas. Elas ficam na memória e se adequam perfeitamente ao teu perfil. Se gostas de aventuras, tens diversos destinos, assim como para quem gosta de história.

Viajar aproxima as pessoas
Até o turista que viajar sozinho terá de se comunicar em algum momento da sua viagem. Este tipo de experiência tende a aproximar as pessoas, seja família, grupo de amigos ou um casal. Já comprar coisas apenas satisfaz necessidades pontuais e, nem sempre, elas ajudam-te a socializar com os teus amigos.

Créditos: InfoMoney