O que fazer quando a tua mãe fala mal de ti para toda a gente? É doloroso, mas às vezes aquela que mais deveria nos apoiar é quem mais nos coloca para baixo.

Imagina só a dor que é ter no lugar dessa figura de aconchego alguém que age conscientemente para te fazer mal. Pode parecer um roteiro maquiavélico de filme de terror a mãe que só falava mal sobre tudo o que o filho era e fazia, mas acredita, é mais comum do que gostaríamos.

Como são figuras que estão conosco muitas vezes desde antes mesmo de termos nascido, para os casos de mães e filhos biológicos, o impacto das atitudes dessas mulheres pode afetar a nossa vida até a fase adulta. Crescer rodeado por alguém que o desvaloriza pode criar padrões tóxicos de comportamento, dificultando a forma como o filho dessa mãe negativa interage com outras pessoas.

Existem aquelas que são más a todo o tempo, minando a nossa auto-estima, fazendo-nos questionar o nosso valor e lugar no mundo, que podem até partir para a violência verbal ou física.

Apesar do dano que infligem, algumas dessas mães só estão a reagir ao próprio descontentamento, e como a nossa sociedade não permite nenhuma válvula de escape para a frustração materna, toda a negatividade desse indivíduo acaba por ser despejada no filho.

Não estou a dizer que este descontentamento seja uma justificativa para as práticas nada amáveis que estas mulheres têm com os filhos, mas é importante entender de onde vem a ira de quem ataca para quem sabe, se possível, melhorar a convivência. E talvez um melhor convívio seja algo a se considerar uma prioridade quando o teu algoz é quem o trouxe a este mundo louco e com o qual, muito provavelmente, terá sde conviver por muitos anos.

Infelizmente, ainda não existe uma receita de bolo para que filhos de mãe não amáveis possam anular o impacto delas em sua existência. É muito provável que essas cicatrizes durem para sempre, mas existem formas de amenizar a dor e, quem sabe, evitar a formação de outras.

Um passo essencial, bem difícil para alguns, é afastares a tua mãe da tua vida. Sem acesso às informações mais a fundo sobre o que acontece contigo, ela não poderá criticar o teu ser, as tuas atitudes nem sabotar algum dos teus planos. Procura alguém em quem confies para desabafar, que saibas que não contará nada para ela, assim poderás comentar sobre o teu quotidiano sem o medo de ser rechaçado.

Por fim, procura ajuda psicológica. Podes afastá-la para sempre, mas os resíduos do mal que ela te fez na infância te afetarão por anos. Com ajuda profissional, saberás identificar os padrões, como não se abalar tanto com as críticas e até, quem sabe, conviver melhor com a tua mãe. Blindar-te emocionalmente contra a própria mãe não se parece nada com o que nos contaram a vida inteira, mas ter esse pedaço da tua história por perto, às vezes, é necessário.