Big Brother: Sem dó nem piedade Rafael falou sobre os avós: “Para mim, é como se estivessem mortos…”.

O jovem não se inibiu de falar sobre a relação distante com os avós maternos e paternos: Deixei de falar para essa minha família, eu, a minha mãe, toda a gente. Posso vos dizer, não tenho problema nenhum, que os meus avós da parte da minha mãe, que foi os que foram para minha casa, estão no lar agora, foi alguém que os meteu e não nós…, disse.

e continuou: Para mim, é como se estivessem mortos! Estão vivos, mas é como se estivessem mortos!, acrescentou o concorrente, que gostava de poder ter uma melhor relação com os avós: Admiro muito aquela compaixão dos avós e há muita gente que trata avós como pais, e eu gostava de o ter, mas nem de uma parte nem de outra o tive…“.

Posso vos dizer que a minha mãe mudou muito com a ida dos meus avós para casa, gastou a paciência toda que tinha. Nunca mais foi a mesma!, frisou.