A partir de 2021 será totalmente proibido o plástico descartável. É mais que sabido a existência do impacto negativo que o uso de plástico tem sobre o nosso planeta, sendo que este é responsável por 85% do lixo marinho.

Aliás, cada vez mais as redes sociais e os outros meios de comunicação dão conta de imagens e vídeos reais de animais marinhos rodeados de materiais plásticos que acabam por ir parar aos nossos oceanos.

Torna-se objectivo principal alertar para a urgência em alterar hábitos e implementar novas leis de proibição de uso de plástico.

Foi mesmo isso que a Europa decidiu fazer ao aprovar uma nova lei que proíbe a utilização de artigos de plástico descartável a partir de 2021.

Com 560 votos a favor, 35 contra e 28 abstenções, a nova lei proíbe o uso de materiais plásticos descartáveis, bem como a obrigação de rotulagem sobre o impacto negativo do descarte de materiais plásticos no meio ambiente em determinados produtos (ex.: pensos higiénicos, os toalhetes húmidos e balões), além de obrigações para os produtores, que terão de cobrir parcialmente os custos de gestão e recuperação de resíduos.

“Esta legislação reduzirá os danos ambientais em 22 bilhões de euros, o custo estimado da poluição por plásticos na Europa em até 2030. A Europa agora tem um modelo legislativo para defender e promover internacionalmente, dada a natureza global do problema da poluição marinha causada pelo plástico. Isto é essencial para o planeta”, disse Frédérique Ries (ALDE, BE).

proibido o plástico descartável

A lei irá proibir os seguintes objectos:

Objetos de cozinha feitos de plástico descartáveis (garfos, facas, colheres e pauzinhos para mexer café); Pratos de plástico descartáveis; Canudos de plástico; Cotonetes de plástico; Bastões de plástico para balões; Plásticos oxi-degradáveis, recipientes para alimentos e copos de poliestireno expandido.

É uma medida excelente que poderá servir de exemplo ao resto do mundo e a todos os cidadão, alertando para a importância da obrigação em reduzir o consumo de plástico e outros materiais que sejam prejudiciais ao nosso planeta.

Créditos: Sábias Palavras

Partilha