António Costa afirma que se for reeleito vai dar prioridade no combate à corrupção. O Primeiro Ministro quer ainda que na próxima legislatura a dívida pública possa ficar abaixo dos 100%.

António Costa tem assim como prioridades principais na próxima legislatura o combate à corrupção e o investimento na qualidade dos serviços públicos, além da meta da dívida pública abaixo dos 100% para o ano de 2023.

Estes objetivos foram referidos pelo Primeiro Ministro enquanto discursava na abertura que realizou perante a Comissão Política Nacional do PS.

António Costa revela ainda que irão constar no programa eleitoral do seu partido no capítulo sobre “regras de boa governação”.

Até 2023, se o PS voltar a formar Governo, na sequência das eleições legislativas de 06 de outubro próximo, segundo o líder socialista, as prioridades vão passar pelo “reforço da democracia”, com o aprofundamento da descentralização e combate à corrupção.

Tudo isso através da “manutenção” de um quadro económico de “contas certas”, pelo investimento na melhoria dos serviços públicos e pela valorização das funções desempenhadas.

“Temos uma necessidade de reforçar a nossa democracia, o que significa prosseguir o processo de descentralização e aumentar os mecanismos de transparência e de combate à corrupção, sem o que a democracia é minada e a confiança dos cidadãos nas instituições é seriamente afetada”, disse.