O Presidente do Novo Banco teve um aumento 13% e ganha agora 382 mil euros. Todos nós contribuintes continuamos a pagar o Novo Banco e até estes aumentos para o senhor Presidente.

António Ramalho arrecadou no ano passado 382 mil euros como presidente executivo do Novo Banco e a sua comissão executiva sofreu um aumento de 30%.

No ano em que o prejuízo do banco foi de 1.412 milhões de euros, verificámos a existência desdete aumento grandes dos valores a pagar à comissão executiva do banco.

No relatório de contas, enviado à CMVM, Ramalho recebeu 349.106 euros e 32.294 euros será pago mais à frente, mas não é um valor explicado no documento, de acordo com o Jornal Económico.

Este podia ser um bónus de performance mas não é o caso, como se pode ler no documento: “No que se refere a Órgãos de Administração e de Fiscalização não foram pagos nem atribuídos quaisquer valores referentes a bónus em 2018”.

Em 2017 recebeu menos, um valor de 329.600 euros: “Até outubro de 2017, as remunerações dos Órgãos Sociais foram estabelecidas por deliberação do Fundo de Resolução e após a concretização da mudança acionista, estas foram atualizadas por decisão da Assembleia Geral do Novo Banco”, aponta o documento.

Com o aumento de gestores, também cresceu a fatura do conselho de administração. Vítor Fernandes e Jorge Cardoso receberam cada um mais 20 mil euros comparativamente ao ano anterior. Este valor em termos percentuais teve um acréscimo de cerca de 30%.

A dar prejuízo e mesmo sendo os contribuintes a colocar dinheiro no banco, os membros do conselho de administração não se ressentiram em nada. Pelo contrário, sofreram ainda de um aumento muitíssimo superior ao aumento do salário mínimo.