Gosto de pessoas que sabem que, para ser grande, é preciso ter humildade. Ser humilde é saber ser empático e respeitoso e não passar por cima dos outros. Trata-se de um conceito prático e não vale saber apenas a teoria: é preciso dar o exemplo.

Ser humilde é algo mais que uma virtude, é um valor que todos deveríamos praticar e transmitir aos nossos filhos. Mas parece que, atualmente, muitos confundem “grandeza” pessoal com poder; e é aí que fica-se vinculado ao egoísmo.

Há um curioso provérbio árabe que comenta que “nascemos sendo criaturas inocentes para, depois, converter-nos em camelos, mais tarde em leões e, finalmente, voltamos a ser crianças”.

O ser humano realiza uma complexa viagem pessoal em que, às vezes, aspira adquirir força e poder, e isso nos torna “leões”.

Mais tarde, acabamos por descobrir que o autêntico valor reside nessa alma mais inocente; que é capaz de ver a vida com um ponto de sabedoria e com um grande oceano de humildade.

Não é precisamente fácil aplicar o conceito de humildade no nosso dia a dia. Isso requer pequenas mudanças e outros enfoques que, sem dúvida, nos permitiriam viver com mais harmonia.

Humildade é não se achar melhor do que ninguém. Humildade é acreditar e praticar a reciprocidade. Acima de tudo, a humildade não se prega, se pratica.

Assim, a pessoa humilde de coração é quem de verdade pode “destilar” essa nobreza de atos, palavra e intenção, em que nos sentimos realmente amparados, respeitados e inspirados por seu comportamento.

Para ter uma vida mais íntegra e com maior equilíbrio, nada melhor do que assumir e praticar determinadas condutas em que está implícita a humildade.

Estas seriam algumas estratégias simples:
– Reconhece os teus erros e tem a maturidade emocional de corrigi-los para propiciar não apenas o teu próprio bem-estar e crescimento, mas sim conseguir que; com a tua mudança, também faças chegar a felicidade a quem te rodeia.
– Aprende a valorizar o que é importante no teu dia a dia. O amor, a amizade, o carinho, o sentido de humor, a empatia ou o fomentar sua curiosidade, darão a ti essa felicidade que procuras.
– Não creias que é melhor ou pior do que ninguém; porque o que conseguirás é que os outros te evitem.
– Aprecia as coisas mais simples e elementares que te rodeiam. Olha para quem está ao teu lado e procura aprender com tudo o que te envolve; incluindo aí às pessoas.
– Sê um bom modelo para os teus filhos, ensina a eles a serem humildes, a entender as tuas emoções, a te conectares com teus semelhantes.