De acordo com um estudo efectuado pela Universidade de Yale (Estados Unidos) e publicado pelo jornal American Journal of Psychology, pessoas com “letra de médico” são as mais inteligentes.

Ficas então a saber que quem te chama a tenção por teres uma letra para lá de feia, podes responde simplesmente que tal acontece pois tens uma inteligência acima da média.

Foi solicitado a vários alunos que escrevessem numa folha as suas ideias e no fim constatou-se que quem apresentou melhores resultados foram aqueles com a letra mais feia,

Ao terem uma letra torta e feia, isso significa que o cérebro dessas pessoas ganha velocidade em relação às mãos e à medida que vão surgindo as ideias eles têm de conseguir escrever tudo num curto espaço de tempo. Como as ideias surgem à velocidade da luz obviamente que acabam por se descuidar na apresentação da letra.

“Crianças com uma letra feia mostraram altas habilidades mentais e agilidade mental acima da média, para elas a informação que elas receberam foi mais importante do que lutar por boas letras”, afirma o psicólogo Arnold L. Gesell, da Universidade de Yale.

O conceito de inteligência diz-nos que é mais inteligente quem resolve os problemas no menor tempo possível, o que requer uma grande virtude: a agilidade mental. Crianças com maior agilidade mental, em teoria, são as mais inteligentes. É por isso que a inteligência está relacionada à deficiência na escrita.

Gessel refere também que com a prática, coordenando correctamente a visão, o cérebro e a mão, a escrita pode ser melhorada. Porém, ainda que haja muitos métodos para melhorar a caligrafia, as pessoas raramente se preocupam em melhorar a compreensão da sua escrita.

E a tua letra, é feia ou nem por isso?

Créditos: Mulher Contemporânea

Partilha