“Pais que não disciplinam os filhos terão que sustentá-los a vida toda”, afirma o psiquiatra Içami Tiba.

O seu livro “Pais e Educadores de Alta Performance” fala sobre educação de crianças e jovens. Nele, Içami reflete sobre como os pais que não definem limites e regras para seus filhos acabam por criar adultos que serão sustentados pelo resto da vida.

Abaixo estão 31 frases criadas por Içami para os pais questionarem se estão a criar filhos sem limites:
1. Fazer pelo filho o que ele próprio pode fazer sozinho.

2. Deixar de cobrar obrigações que ele tem de cumprir.

3. Engolir contrariedades, respostas mal-educadas, desrespeito aos outros.

4. Permitir que o filho imponha suas vontades inadequadas a todos.

5. Concordar com tudo o que o filho faz e diz só para não contrariá-lo.

6. Acreditar que “o filho não mente” ou “ele nem sabe o que faz”.

7. Permitir que o filho gaste o dinheiro do lanche em outras coisas.

8. Assumir para si as responsabilidades sobre o que o filho faz.

9. Silenciar quando percebe que o filho falsificou a assinatura dos pais.

10. Repetir muitas vezes a mesma ordem.

11. Dar tapas ou “surras pedagógicas”.

12. Ser conivente com as suas delinquências.

13. Aceitar notas baixas, tarefas feitas de qualquer jeito.

14. Terceirizar a educação dos filhos.

15. Ignorar o lixo que o filho deitou ao chão.

16. Permitir que os filhos dentro de casa façam o que não devem fazer no ambiente social.

17. Incentivar a tirar proveitos pessoais de qualquer vantagem que tiver.

18. Justificar as falhas dos filhos como erros dos outros.

19. Tolerar mentiras, traições, pequenos furtos etc.

20. Minimizar o cumprimento de regras, ordens e combinações estabelecidas.

21. Inventar desculpas por falhas próprias.

22. Mudar as regras existentes para favorecer os filhos.

23. Permitir que experimentem drogas.

24. Fingir que não percebeu a ingratidão e o abuso que os filhos cometeram.

25. Instigar superioridade religiosa, financeira, familiar, etc.

26. Dividir o mundo em pessoas espertas e burras.

27. Ser cúmplice ou conivente nas transgressões e contravenções dos filhos.

28. Colocar o filho acima de tudo e de todos.

29. Ajudar o filho a “colar” nas provas.

30. Fazer os trabalhos de casa do filho.

31. Ameaçar ou agredir professores ou pais dos amigos do filho por erros que são dele.

Depois de fazeres essas perguntas a ti mesmo, a quais conclusões a que chegaste? Como está desempenhando seu papel na criação dos teus filhos?