A namorada de George Floyd admite em tribunal que consumiam drogas. Courteney Ross, chorou enquanto testemunhava, no decorrer do julgamento do ex-polícia Derek Chauvin, que matou o afro-americano durante uma detenção em maio de 2020.

Courteney, de 45 anos, revelou que ela e o namorado consumiram oipióides para superar dores crónicas, mas desde aí nunca mais pararam.

Os paramédico que socorreram George Floyd disseram, em julgamento, que ele não respirava nem tinha pulsação quando chegaram ao local onde foi morto.

“Pensava que eles estava morto”, afirmou Derek Smith, um dos médicos.

Quando Smith chegou, Chauvin estava a pressionar o joelho no pescoço de Floyd, um homem afro-americano de 46 anos algemado, há cerca de nove minutos. O caso gerou protestos globais contra a brutalidade policial.