O Ministro do ambiente culpou motorista por excesso de velocidade. João Pedro Matos Fernandes, disse que tal “nunca mais voltará” a acontecer.

“Dos carros do Estado nada direi. Do meu próprio caso reconheci duas coisas: não era eu que ia a conduzir e não me apercebi do que estava a acontecer. Isso não me desresponsabiliza. Já fiz a minha contrição. Já falei com quem conduz, o meu motorista, e nunca mais voltará a acontecer”, disse o ministro à CMTV.

João Fernandes respondeu aos jornalistas durante a cerimónia na Pampilhosa da Serra, sobre o facto de ter circulado a quase 160 quilómetros por hora (km/h) numa estrada nacional e a 200 km/h na autoestrada.