Um estudo afirma que os maridos stressam mais as mulheres que os próprios filhos. Quando estão casadas, as mulheres podem sentir mais stress do que quando estão solteiras.

Quando têm crianças, família e trabalho, elas ficam altamente “stressadas”. Mas, por incrível que pareça, são os maridos que contribuem na sua maioria para o stress das esposas.

Um marido comporta-se como uma criança, com a diferença de que se espera que uma criança seja uma criança, pelo que se tolera muitos dos seus comportamentos. Mas, quando um adulto de 35 anos se comporta como uma criança de 7 anos, não é tão fácil de aceitar.

Por isso, enquanto as mães lidam com a gestão puramente prática da vida familiar, da saúde à educação, da educação à socialização, os pais acabam por se tornar companheiros de brincadeiras perfeitos. Parece um pouco como a história do “policia mau” e do “policial bom”, adivinha quem é quem?

Seria importante partilhar a responsabilidade pelo cuidado diário dos filhos, de modo a aliviar as tarefas das mães que também deveriam delegar mais e não fazer tudo sozinhas.

Outro ponto sensível é o das tarefas domésticas que deixam as mães completamente stressada e uma em cada cinco mulheres reclama da falta de colaboração do marido. Há muitas atividades que podem desgastar demasiado se forem feitas por uma única pessoa.

O casal deve unir-se e trabalhar juntos para a serenidade na família. E, claro, se a esposa estiver stressada, ninguém se beneficiará.

Tendo em consideração todo o trabalho das esposas, aliado ao facto de exercerem uma actividade laboral, elas acabam por ficar muito pouco tempo para si mesmas.

Há dois adultos na família que devem ser o apoio um ao outro e colaborar, tomar as decisões juntos e se ajudar, sempre que possível, em todas as tarefas

Familia é sinónimo de partilha por isso uma combinação de esforços é fundamental para uma serenidade comum e todos sairão a ganhar!

Créditos: Today