Mãe das meninas desaparecidas confessou: “Queria ter estado com elas de mãos dadas. Morrermos juntas”. Anna e Olivia, de um e seis anos, as duas meninas desapareceram em Tenerife supostamente raptadas pelo pai

As crianças terão alegadamente sido mortas pelo pai, de acordo com o jornal A Marca. Ele continua em fuga e Beatriz Zimmermann disse: “como mãe, dói-me a alma por não ter conseguido salvar as vidas das minhas filhas. Queria ter estado com elas naquela altura de mãos dadas e morrermos juntas… Mas não podia ser porque o Tomás queria ver-me sofrer incansavelmente”, disse a mãe. Na mesma carta, Beatriz recorda as filhas: “O que eu daria para pentear os cabelos das meninas… Esse ato simples agora é o que mais desejo…”

A mãe termina solicitando “leis mais rígidas para proteger as crianças” e referindo que as filhas “terão morrido no corpo, mas sua alma está com todos nós para sempre, ajudando a ter mais consciência, amor e respeito por nós”.