Uma jovem mãe morreu de cancro depois de obrigada a parar tratamentos devido à pandemia. Kelly Smith, de 31 anos morreu após o tratamento para o cancro do intestino ter sido interrompido.
 

Kelly Smith ficou devastada quando a quimoterapia foi interrompida contra a sua vontade, temendo que lhe estavam a roubar tempo com o filho Finn, de seis anos.

O cancro atacou o fígado de Kelly seis semanas após a mulher ter parado o tratamento, devido à pandemia e acabou por morrer em junho.

O pai da vítima, disse: “Apesar de existir o risco de apanhar Covid-19, era um risco potencial, comparado com a quimoterapia, sem a qual ela ia definitivamente morrer. Não é justo. Roubaram-lhe talvez seis meses, 12 meses, 18 meses de vida que ela poderia ter passado com o filho“.