Muitos jogadores de peso estão unidos contra a FIFA. A Federação Egípcia de Futebol pediu, supostamente, uma explicação à FIFA para tentar compreender a razão pela qual os votos do selecionador Shawky Gharib e do capitão Ahmed Elmohamady não foram contabilizados para os prémios do ‘The Best’.

Segundo um orgão representativo do futebol do Egipto, tanto o selecionador como o capitão da seleção egípcia deram 5 pontos (pontuação máxima) a Mohamed Salah, mas não estes mesmos pontos não contaram.

Hany Danial, representante da comunicação social egípcia foi o único a votar de forma oficial, na lista.

O extremo do Liverpool aparece entre os nomeados pelo jornalista egípcio, porém apenas em 3.º, atrás de Cristiano Ronaldo (2.º) e do companheiro de equipa Sadio Mané (1.º).

No final da cerimónia, Mohamed Salah retirou o seu país de origem na sua página do Instagram e escreveu: “Façam o que fizerem, nunca irão mudar o meu amor pelo Egipto”.

Sabe-se que depois disto, de acordo com a comunicação social internacional, os craques mundiais estão cada vez mais unidos contra a FIFA e contra uma possível fraude na contagem dos votos para o The Best.