De acordo com uma pesquisa, um humano saudável deve dar 14 a 23 traques por dia. É sabido que quando temos uma má alimentação libertamos flatulências de proporções catastróficas.

Porém, mesmo alterando para um estilo de vida mais saudável e ingerindo frutas ou verduras, muitas pessoas continuam com muitos gases.

Todo esse “ar” acontece com bastante intensidade quando ingerimos alimentos nutritivos e fibrosos como repolho, feijão, lentilha, couve ou brócolos. Tendo isso em consideração, os pesquisadores descobriram que esses alimentos aumentam os níveis de bactérias intestinais benéficas depois de apenas alguns dias de consumo.

Assim, se “larga” é um sinal que as suas bactérias do intestino estão a tentar mantê-la saudável: “Comer alimentos que causam gases é a única maneira de os micróbios no intestino obterem nutrientes. Um indivíduo saudável pode ter até 18 flatulências por dia e ser perfeitamente normal”, afirma uma especialista.

De acordo com Purna Kashyap, quando as bactérias decompõe a comida, criando o gás, elas também produzem as moléculas que turbinam o sistema imunológico, protegendo o revestimento do intestino e prevenindo infecções.

Quanto mais fibra comeres para alimentar, mais tipos de boas espécies aparecem o que traz como consequência uma ajuda no emagrecimento.

Para Kashyap, os gases libertados pelas colónias da microbiota são inodoros. “É simplesmente o dióxido de carbono, hidrogénio ou metano. Mas às vezes um pouco de enxofre aparece lá. É quando ele fica malcheiroso”.

A titulo de exemplo, os brócolos e os repolhos contêm um composto de enxofre chamado sulforafano, associado ao risco reduzido de cancro. Outro possível benefício desse componente que gera odor intenso pode reduzir o volume total de ar no intestino.

“Se o gás e inchaço começam a interferir com a sua qualidade de vida, é melhor consultar um médico. Mas não culpe imediatamente a sua dieta”, afirma a especialista.

Em muitos casos, as pessoas que se queixam de muitos gases, não geram mais do que as outras. Elas apenas percebem a passagem de forma mais intensa.

Para a médica, a ingestão de fibras gera mais gases, mas não é indicado eliminá-las da dieta, pois elas são importantes para manter as bactérias benéficas do intestino. Assim, quando aquele traque surgir após um prato de feijão com repolho, agradece ao teu organismo.

Partilha