“Se tivesse de escolher entre a música e o meu irmão, escolhia o Sérgio.”, afirmou Nelson Rosado, o convidado especial de Daniel Oliveira no Alta Definição, SIC.

O cantor falou dos 20 anos de carreira dos Anjos e da relação especial com o irmão Sérgio, e emocionou-se ao falar da mulher, Sílvia, e dos dois filhos, Kelly e Kevin.

O cantor reconhece que nem sempre foi fácil manter os pés no chão. «A droga era moda, na altura, e nós tínhamos acesso a ela facilmente. Mas sempre lidámos com isso de forma muito positiva. A nossa vida, fora da escola, era muito preenchida com futebol, kataré, música, etc. Isso fazia com que nós não tivéssemos tempo para brincar na rua. E quando íamos, a minha mãe estava sempre a controlar na janela. Nós não podíamos sair da praceta e, quando saíamos, levávamos! Ainda levei umas palmadas, mas isso ajudou-me a crescer».

Também a mulher ajudou o cantor «Ela trouxe-me paz. É uma mulher intelectualmente muito à frente, desafiante e que me estimula. A Sílvia conseguiu trazer-me um lado melhor que eu desconhecia. Fez-me muito bem. Quando estou a voar demasiado, ela puxa-me».

Quando não estou em casa, os meus filhos não exigem que eu esteja. A Sílvia é uma grande mulher, sempre os protegeu nesse sentido», afirmou, contando, emocionado, uma frase da filha que lhe deixou marcas: «Um dia, a Kelly, era ainda pequenina, disse-me ‘já te vais embora outra vez, papá?’Aquilo dá-te um coice dos fortes…»

Nelson falou ainda da relação especial que tem com o irmão, Sérgio: «Independentemente do que acontecesse, nós tínhamos de nos divertir e nada poderia por em risco a nossa ligação como irmãos. Se tivesse de escolher entre a carreira e o irmão, escolheria sempre o Sérgio».