Emocionado com a saída de Suzana Garcia, Goucha elogiou a advogada. A advogada anunciou a sua saída, despedindo-se, deixando Manuel Luís Goucha perplexo.

«O António Teixeira e o Vítor Marques são das pessoas que mais me acrescentaram nos anos todos em que aqui estivemos. E Suzana Garcia continua na equipa do Você na TV!», anunciava sorridente o apresentador, sendo interrompido pela advogada.

«Já agora queria esclarecer aqui uma coisa aos senhores telespectadores… Anda por aí um sururu a dizer que eu tinha sido afastada do Você na TV!… No dia 1 de setembro tive uma reunião com a coordenação que me convidou a continuar neste projeto. Porém, a filha à casa torna e isso quer dizer que as condições que eu achava que faziam sentido para eu estar aqui neste programa, agora, na minha cabeça, o que faz sentido é eu seguir tudo aquilo que deixei para trás, que ficou em suspenso. Não estou a dizer que não a este projeto, quero que percebam que eu não estou a dizer que não ao mentor deste projeto, que é a Cristina, estou a dizer que sim a mim, a tudo o que ficou para trás e tudo aquilo que ficou para a frente que eu não conheço.

As expectativas sobre o Manuel Luís sempre foram amplamente superadas, quero que os telespectadores saibam disto. Eu conheci um homem elegante, como é visível, culto e sempre com uma ansiedade enorme de ter mais cultura e humilde. Elegância, cultura e humildade são valores muito difíceis de encontrar no mundo em que nós vivemos e ainda mais neste meio. É uma lição de vida que eu levo como tantas outras (…) Fui feliz, saio desta equação… [«Sai?», interrompeu Goucha]. Saio! Mas o Manuel Luís não sai do meu coração. (…) Aprendi imenso consigo, muito obrigada!»

Goucha acabou por agradecer emocionado: “O rosto da manhã: só posso estar grato por durante dois anos ter tido a oportunidade de a conhecer e de com ela trabalhar. É das coisas melhores que este ofício me dá: conhecer pessoas com as suas verdades, características e até fragilidades. Suzana Garcia marcou o espaço da Crónica Criminal do programa que, orgulhosamente, apresento, com o seu nervo, o seu ponto de vista, o seu “trabalho de casa” e o seu inegável talento de comunicadora. Não é uma figura consensual, por certo nem gostaria de o ser, mas também por isso deixa marca.

A mim profissionalmente marcou-me por não ter medo, neste tempo de tantos “censores” encapotados. Esta manhã fui surpreendido pela sua decisão de querer (são palavras da própria) retomar projectos que havia adiado devido à sua colaboração (muito) regular no programa.

Para aqueles que já se manifestaram, sem saber coisa alguma, duvidando da veracidade da minha surpresa, deixem-me dizer-lhes que estou-me absolutamente nas tintas para o que pensam, à Suzana e, isso é que importa, dizer que ganhou um amigo (e eu sou dos que sabe usar convenientemente as palavras). Obrigado Suzana.”