A deputada Cristina Rodrigues quer prisão e multas para clientes da prostituição, pelo que propõe um projeto de lei que vai nesse sentido.

“Neste projeto nós propomos a implementação de um modelo de igualdade” caracterizado pela “manutenção da descriminalização das pessoas na prostituição e, por oposição, criminaliza a compra do sexo, o lenocínio e o tráfico humano”, disse a deputada em declarações à agência Lusa.

O intuito é “recusar qualquer tentativa de criminalizar, estigmatizar perseguir ou mesmo assediar as pessoas na prostituição”, disse Cristina Rodrigues, defendendo que “mais do que coagir as pessoas a saírem”, é importante “garantir que há serviços e programas de apoio para que as pessoas possam ter essa vontade e saber que podem sair do sistema da prostituição”.

Em declarações à Lusa, a parlamentar (ex-PAN) defendeu que o modelo da igualdade, que propõe, “é aquele que mais previne a entrada de pessoas na prostituição” e o tráfico de seres humanos, alegando que os países onde este modelo foi implementado tiveram “números muito mais positivos”.