Cerca de 15 mil pessoas querem deportação de ativista Mamadou Ba. Em causa estão comentários depreciativos sobre o falecido militar condecorado Marcelino da Mata.

“Serve a presente petição pública para que a Assembleia da República vote favoravelmente pela expulsão de Portugal de alguém que não se sente bem em Portugal nem com a nossa cultura e valores. Que esta expulsão sirva de exemplo”, lê-se no texto, no sítio da Internet “peticaopublica.com”.

De acordo com a legislação em vigor, “qualquer petição subscrita por um mínimo de 1.000 cidadãos é, obrigatoriamente, publicada no Diário da Assembleia da República e os peticionários são ouvidos em sede de comissão parlamentar e, caso haja mais de 4.000 cidadãos subscritores, a mesma tem de ser apreciada em reunião plenária da Assembleia da República.

Os peticionários reclamam que o ex-assessor parlamentar do BE e dirigente da associação SOSRacismo “proferiu declarações caluniosas no Twitter [rede social] contra o militar mais condecorado da História portuguesa, o tenente-coronel Marcelino da Mata, um dia depois do seu falecimento”, aos 80 anos, vítima de covid-19.

No domingo, o CDS-PP exigiu a “saída imediata” de Mamadou Ba do grupo de trabalho para a Prevenção e o Combate ao Racismo e à Discriminação: “O CDS está enfurecido comigo por causa de um criminoso de guerra. É a sua luta pelo pelotão de regresso ao fascismo. O que vale é que já não podem invocar o ‘homem branco’. Que falta de imaginação política!”, respondeu Mamadou Ba.