Uma criança foi impedida de entrar na escola porque não pagou divida de 270€ em comida. De acordo com a mãe, o filho pertence ao escalão A do apoio de Ação Social Escolar ficando isento do o pagamento de refeições na escola.

“Foi um lapso, devido à pandemia e à confusão no processo de matrícula”, diz a mãe que refere sentir-se humilhada: “A funcionária, muito envergonhada, disse que a criança não podia entrar e que teria que ir à câmara resolver o problema. Senti-me humilhada e desamparada porque não tinha onde deixar o menino”, contou a mãe ao mesmo jornal. A criança de cinco anos não percebeu o que estava a acontecer e questionou a mãe porque não podia entrar “se não se tinha portado mal”, disse.

O presidente da autarquia de Seia diz que a mãe foi informada várias vezes de que a criança não reunia os requisitos necessários de admissão para o apoio social e que mesmo assim optou por “apresentar-se com a criança no estabelecimento de ensino, gerando uma situação de todo dispensável para o menor”, diz ao “CM”.

A mãe referiu, no entanto, que nunca lhe foi dito que o até ser a situação ficar regularizada o filho não podia ir à escola.