Uma campanha está a reivindicar que os animais viajem com os donos na cabine: “Não somos bagagem, somos seres vivos”.

“Quantos animais mais têm que perder a vida durante os voos para que as companhias aéreas mudem as regras de transporte para eles?”, questionou do instagram da gatinha Angel, que divulga a campanha.

Embora existam alguns – como cães-guia – que podem viajar na cabine, a maioria dos nossos amigos não-humanos deve ir para a área de carga ao lado da bagagem.

Esta situação tem tido sérias consequências para eles, que vão desde o enorme stress que sofrem ao viajar no escuro e com o barulho das turbinas, até causar o óbito em alguns casos. Foi o que aconteceu, por exemplo, com um cão Husky em 2018, que, enquanto viajava no porão de carga, ficou sem oxigénio após ter sido extraviado durante um vôo de mais de 10 horas.

Fruto de situações como esta e outras, nasceu a campanha “Não somos bagagem, somos seres vivos”, promovida pela bela gata bengali chamado Angel.

I
Esta linda gata viaja o mundo com sua família. Graças aos seus donos, a gatinha pode viajar na cabine com eles. Hoje ela é uma celebridade nas redes sociais. No Instagram ela já tem mais de 150 mil seguidores e numa postagem, o perfil da gata Angel no Instagram explicou a situação dos animais nos aviões:

“Não sou bagagem, sou passageira!” Dois gatos faleceram recentemente e um foi congelado durante o voo da @aeroflot de Nova York. E não é apenas um problema da Aeroflot, mas um grande problema para todas as companhias aéreas em geral. Quantos animais mais têm que perder a vida durante os voos para que as companhias aéreas mudem as regras de transporte para eles? As transportadoras os carregam junto com bagagens, no escuro, e às vezes eles são mantidos do lado de fora por horas, não importa se está muito quente ou muito frio. É tão mau.” começou explicando o dono de Angel.

“Angel é uma viajante frequente, mas tem a sorte de voar na cabine porque é pequena. Mas por que outros animais com peso superior a 8 kg são tratados como sacos de carga? Quero pedir que partilhes esta informação para que todas as companhias aéreas fiquem a par e alterem as regras de transporte de animais! Eles devem tratá-los como passageiros! Porque os nossos amigos peludos não são bagagem, são passageiros como tu e eu”, terminou de escrever enquanto anexava uma foto de Angel num voo enquanto uma adorável comissária de bordo a abraçava.

Ver essa foto no Instagram

“I’m not luggage, I’m a passenger!” 💔✈️ Recently two cats died and one was frozen during @aeroflot flight from NYC. Airport employees killed them by crushing their carriers and treating them like luggage. And it’s not only Aeroflot problem but a big problem of all airlines in general. How many more animals have to die during cargo flights so airlines change transportation rules for them? They are either frozen or fried to death or get injuries. The carriers are transported together with other bags and sometimes are kept outside for hours no matter if it’s too hot or too cold. It’s just so wrong. Angel is a frequent traveler but she’s is lucky to fly in the cabin because she’s small. But why other animals who weigh over 8kg are treated like bags in the cargo? I want to ask you to share this information to make all airlines aware and make them change animal transportation rules! They must treat them like passengers! Because our furry friends are not luggage they are passengers just like you and me ❤️ 𝐏.𝐒. 𝐓𝐡𝐢𝐬 𝐩𝐡𝐨𝐭𝐨 𝐨𝐟 𝐀𝐧𝐠𝐞𝐥 𝐰𝐚𝐬 𝐦𝐚𝐝𝐞 𝐝𝐮𝐫𝐢𝐧𝐠 𝐨𝐮𝐫 @𝐟𝐞𝐞𝐥𝐟𝐢𝐧𝐧𝐚𝐢𝐫 𝐟𝐥𝐢𝐠𝐡𝐭 🤗❤️ 𝐀𝐧𝐠𝐞𝐥 𝐭𝐫𝐚𝐯𝐞𝐥𝐞𝐝 𝐢𝐧 𝐜𝐚𝐛𝐢𝐧 𝐰𝐢𝐭𝐡 𝐯𝐞𝐫𝐲 𝐟𝐫𝐢𝐞𝐧𝐝𝐥𝐲 𝐜𝐫𝐞𝐰 👩🏻‍✈️🧑🏻‍✈️✈️😍 #imNotLuggage #imNotBaggage #янечемодан #янечемоданяпассажир #янебагаж

Uma publicação compartilhada por Angel Bengal (@angelbengal) em

Várias páginas foram criadas para assinar petições a favor de que todos os animais possam viajar na cabine com seus donos.

A ideia dessa campanha é criar uma lei universal em que os animais sejam tratados como seres vivos e partes de uma família.