“Se um banqueiro deve milhões e não quer pagar, o que é que faz? Vai rir-se para a Assembleia da República”, foram as duras criticas de Marisa Matias a Berardo.

Para a cabeça de lista do BE às eleições europeias “Em Portugal, um trabalhador deve mil euros ao banco, não consegue pagar e pode perder a casa; se um banqueiro deve mil milhões e não quer pagar, o que é que faz? Vai rir-se para a Assembleia da República”.

O Bloco de Esquerda realizou um comício este sábado para campanha eleitoral. A mesma teve inicio com a atuação do cantor Jorge Palma e aquando do discurso Marisa Matias defendeu a necessidade de uma “Europa de direitos contra a irresponsabilidade e contra os irresponsáveis”.

“E por falar em irresponsáveis, ontem, o país teve a oportunidade de ver um deles, em directo, na Assembleia da República. O riso de Berardo, quando confrontado com a sua delinquência financeira, é o melhor retrato da elite medíocre e parasitária”, disse MAris aMatias.

Marisa volta a ser a cabeça de lista do partido às eleições de 26 de maio dava conta da audição do empresário Joe Berardo que, na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da CGD, afirmou que é “claro” que não tem dívidas, numa resposta à deputada bloquista Mariana Mortágua.

Para ela, este “é também o retrato da impunidade que esta elite continua a beneficiar aqui e na União Europeia“.

“Há dois países em Portugal, há o país de Berardo e há o país das trabalhadoras da Sioux. Em Portugal, um trabalhador deve mil euros ao banco, não consegue pagar e pode perder a casa; se um banqueiro deve mil milhões e não quer pagar, o que é que faz? vai rir-se para a Assembleia da República”, revelou.

Marisa estava a referir-se aos trabalhadores desta empresa em Lousada, com quem se encontrou ao final da manhã, e que estão em vigília, uma vez que há uma ameaça de insolvência.

“Nós não nos enganamos de que lado estamos. Nós estamos do lado de quem defende os trabalhadores e não dos Berardos desta vida, nós estamos do lado de quem quer regular o sistema financeiro, nós estamos do lado de quem quer acabar com estes roubos”, disse.

Créditos: Expresso

Partilha